Histórias de sucesso

Histórias de sucesso #48: Douglas Beckhauser de Freitas – TJAL

Olá pessoal!

Hoje o histórias de sucesso é com Douglas Beckhauser, aprovado no TJAL!

Ele nos concedeu a entrevista que segue:

Nome: Douglas Beckhauser de Freitas     

Data de nascimento: 09/01/1987

Naturalidade: Criciúma/SC

01 – Concurso(s) para magistratura qual(is) foi aprovado:

R: Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas

02 – Outros concursos em que foi aprovado:

R: Técnico Judiciário Auxiliar do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (Tempo no cargo – 2008/2013)

Analista Jurídico do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (Tempo no cargo – 2013/2017)

Fui aprovados em outros, de nível médio e superior, mas não dentro do número de vagas ou não tinha interesse em assumir o cargo.

03 – Período de estudos até a primeira aprovação em concursos de magistratura:

R: Cerca de 3 anos.

04 – Trabalhou durante os estudos? Cargo?

R: Sim, como Analista Jurídico.

05 – Tempo médio de estudos diário:

R: 3 a 4 horas/dia, em períodos normais. 6 a 8 horas/dia quando de férias, licença ou em véspera de provas.

06 – Quantas matérias diferentes lia por dia? E em uma semana?

R: 1 por dia e por semana. Gosto de esgotar a matérias antes de passar para outra.  Penso que o conhecimento fica mais sedimentado ao se buscar uma visão do todo.

07 – Estudava sábados/domingos/feriados?

 R: Raramente. Utilizo estes dias para descansar. Para mim faz bem este descanso, pois todas as vezes em que precisei estudar sem intervalos o rendimento da semana seguinte caiu muito. Só estudo em fins de semana se está muito próximo de uma prova ou para fazer algum curso ou simulado.

08 – Utiliza grupos de facebook/whatsapp para estudar? Acredita que valha a pena?

R: Utilizo a partir da 2ª fase. Aliás, um áudio que foi enviado no grupo do TJAL falando sobre o sociólogo Niklas Luhmann na véspera da discursiva foi fundamental para minha aprovação, já que serviu para que os conceitos ficassem mais claros na minha memória na hora da prova.

09 – Fazia resumos/cadernos ou utilizava algum feito por outras pessoas?

R: Meu método de estudo foi (a) ler uma doutrina direcionada para concursos de cada matéria; (b) fazer meu próprio resumo; (c) fazer as revisões do resumo. Em algumas poucas matérias não cheguei a ler doutrina porque acabei aprovado antes de terminar o plano de estudo inicial (Constitucional, Administrativo, Processo Penal e Processo Civil), motivo pelo qual estudei estas matérias por resumos de outras pessoas.

10 – Fazia revisões do estudo nos moldes propostos por coachings (24h, 48h, 7 dias etc)? Com qual frequência?

R: Não. Às vezes fico meses sem revisar uma matéria específica, mas como o meu estudo é “robusto” (passo um tempo só estudando uma matéria e fazendo um resumo próprio), consigo manter por um longo prazo o conteúdo na memória.

11 – Com qual frequência fazia exercícios para prova objetiva?

R: Não fazia. Só no início da preparação eu fiz um pouco, mas vi que não era a melhor estratégia para mim, pois sempre tive facilidade com questões objetivas, tanto é que fiquei muito bem classificado nos concursos de TJA e Analista Jurídico  e desde que iniciei os concursos da magistratura sempre passei da 1ª fase.

12 – Com qual frequência lia “lei seca”?

R: Revisei umas 4 vezes antes da 1ª prova objetiva que fiz (TJSC em 2015, que era meu objetivo principal). Desde lá, nunca mais coloquei esse tipo de estudo na minha rotina. Leio uma ou outra legislação quando sinto necessidade.

13 – Com qual frequência lia jurisprudência? Lia diretamente dos sites dos Tribunais Superiores ou através de outros sites (como dizer o direito ou EBEJI)?

R: Não lia. Passei quase sem estudar informativos. Eu fiz os concursos do TJSC e TJAL apenas para teste, porque não tinha os 3 anos de prática jurídica. Quando passei para 2ª fase, me vi “desesperado” e acabei comprando um livro de “Informativos em frases” para as discursivas e acabou sendo suficiente.

Em realidade, como eu estudava por doutrinas específicas de concurso, acabava aprendendo os entendimentos dos Tribunais Superiores pelo conteúdo contido no livro, o que se mostrou suficiente.

Atualmente, como sigo estudando, comprei o Vade mecum de Jurisprudência do Dizer o Direito e tento acompanhar as atualizações pelo site e por notícias (Migalhas, Conjur etc), mas sem frequência específica.

14 – Indicaria algum curso online com foco em magistratura/carreiras jurídicas?  Indicaria algum curso de oratória para a fase oral?

R: Curso on-line, só fiz o Mege de humanística pro TJSC e achei bom, apesar de não ter servido para as provas que fiz até hoje (é uma disciplina difícil de acertar o tema).

Para oral, recomendo muito a Rogéria Guida, do Rio de Janeiro, que apesar de não ser um curso jurídico foi fundamental na oratória.

15 – Indica algum método diferenciado de estudos para alguma das fases (objetiva/discursiva/sentenças/oral)?

R: Para oral, indico treinos por Skype. Devo ter feito mais de 20 treinos simulando a prova oral com um colega e deu muito certo. A prova oral foi minha melhor nota no certame.

16 – Estudava a banca/examinadores responsável pela elaboração das provas da segunda fase em diante?

R: Sim, sempre. É fundamental.

17 – Se o tribunal é responsável pela elaboração das sentenças e tem um posicionamento diverso do pacificado nos Tribunais Superiores, adotaria qual posicionamento?

R: Depende. Nunca fiquei nesse dilema nas provas de sentenças, mas entendo que depende da controvérsia que paira sobre o tema. Já na prova oral, melhor seguir o entendimento do examinador, mas se for possível demonstrar que conhece o entendimento dos Tribunais Superiores.

                                                        BIBLIOGRAFIA

Quais livros/autores ou cursos/cadernos indicaria para os estudos nas matérias abaixo (se possível, especificar o professor de cada matéria nos cadernos/cursos)

Direito Administrativo – Caderno de amigos

Direito Ambiental – Leis Especiais para Concursos, da Juspdivm

Direito Civil – Manual de Direito Civil – Volume Único – Flávio Tartuce

Direito Constitucional – Caderno de amigos

Direito do Consumidor – Leis Especiais para Concursos, da Juspdivm

Direito do Eleitoral – Direito Eleitoral, Ricardo Cunha Chimenti, da Saraiva

Direito Empresarial – Direito Empresarial Esquematizado – André Luiz Santa Cruz

Direito da Criança e do Adolescente – Sinopse Estatuto da Criança e do Adolescente, da Juspodivm

Direito Penal – Parte Geral – Cleber Masson

Direito Penal – Parte Especial do Código Penal – Direito Penal Esquematizado – Victor Rios Gonçalves

Direito Penal – Legislação extravagante –  Legislação Penal Especial Esquematizado – Victor Rios Gonçalves

Direito Processual Civil – Caderno de amigos

Direito Processual Penal – Caderno de amigos

Direito Tributário –  Ricardo Alexandre

Humanística – Resumos do MEGE – Prof. Rosangelo

Sentença Cível – Curso IPMagis (Juízes de SC)

Sentença Penal – Curso IPMagis (Juízes de SC)

Qualquer livro/curso que indique para o concurso que não se encaixa nas matérias acima :

Vade mecum de Jurisprudência do Dizer o Direito é excelente.

 É isso aí! Até a próxima!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s